Jornal Antena - Encantado RS

Thursday, Oct 19th

Last update09:27:50 PM GMT

Você está na seção:

Civismo. Será que somos patriotas?

E-mail
- Civismo é a manifestação de amor pela pátria, pelo país em que se nasceu e se vive.

Mas será apenas cantar hinos, ver desfile militar, torcer pelo país na Copa Mundial de Futebol e outras competições onde  atletas brasileiros estão competindo.  Será isso civismo?
- Civismo refere-se mais especificamente as atitudes e comportamentos, atitudes que no dia-a-dia manifestam diferentes cidadãos na defesa de certos valores e práticas assumidas como fundamentais para vida coletiva, visando preservar a sua harmonia e melhorar o bem estar de todos.
- Cidadania, civismo e civilidade fazem parte do mesmo processo inerente à vida em sociedade. São conceitos verdadeiros de padrões sociais.
- Cantar o hino nacional, mas não ter idéia do seu significado, só por só, não é ato cívico.
 Existia antigamente uma cultura de civismo nas escolas que era chamada de moral e cívica, onde se ensinava este tipo de valor social, com o tempo ele foi largado e ficou só na primeira fase do ensino fundamental, assim hoje são poucas as pessoas que possuem um conhecimento relacionado a este tipo de coisa.
 - Civismo é muito importante porque é uma forma, menos abstrata, de se demonstrar atitude patriótica.
- E por que as escolas pouco ou nada ensinam quanto ao autêntico civismo, a verdadeira dedicação ao interesse público e pátrio que é, justamente, o trabalho voluntário, o ativismo, a doação de recursos?
Porque não se referem a esses atos tão nobres como civismo propriamente dito em vez de cantar hino e saudação da bandeira, desfile militar ou outras coisas deste tipo, onde as crianças e adolescentes só fazem e chamam de atos cívicos porque são obrigadas pela escola.
- Temos que mudar esta antiquaria nas escolas e na sociedade.
- Vamos mudar o conceito que temos de ato cívico. Em vez de simplesmente cultuar símbolos referentes a um pedaço de terra, como se fosse uma religião obrigatória, vamos mostrar que civismo de verdade, é trabalhar pela pátria, é dar o sangue civilmente por ela, é lutar para erradicar os flagelos da miséria, da corrupção, da violência, do desmatamento e da poluição e outros males que afligem a população, em vez de apenas cantar o hino achando que isso é suficiente para amar a pátria.
- Vamos cuidar da pátria. Esse é o verdadeiro sentido que o Brasil pede.
- Procura-se o civismo, mas... onde encontrá-lo?  Fácil é saber onde está a falta dele e digo: Não está nas ruas, nos automóveis, nas casas, nas consciências, nos atos contra o solo, contra o ar, a água, o ruído, contra a energia, e o lazer, contra as florestas; nos atos dos chefes do executivo, nos deputados nos senadores e, nos governadores, estes últimos, por atos que corrompem e quando se deixam corromper, quando prevaricam, quando cometem atos contrários aos interesses do povo.
- Um escritor do México, tratando desse tema escreveu: civismo se refere às pautas mínimas de comportamento social que nos permite conviver em coletividade.
- Vejamos o que os dicionários apresentam quando se referem ao vocábulo civismo:  DEDICAÇÃO AO INTERESSE PÚBLICO. PATRIOTISMO. 
 Então, como é que se têm a errada idéia de que para ser patriota e cultuar o civismo, devemos assistir um desfile militar ou estudantil na data da independência da pátria, ou aplaudir os governantes ou, ainda, torcer pelo Brasil em competições.
Não.  O civismo pode e deve ser demonstrado em todo e qualquer ato, prestado por todo brasileiro, em que se busque o bem comum, não necessita, primordialmente, ter um grande alcance; basta o ato trazer o bem comum não só para si.
- Quando agora estou patrocinei a III Jornada Poética, na escola Padre Domênico Vicentini, estava praticando um ato cívico, diante daquilo que a jornada poética trouxe para proveito, utilidade e benefício aos alunos, aos professores e funcionários daquela escola, ou quando uma pessoa auxilia um deficiente físico atravessar a rua ou, ainda, na oportunidade de ceder um lugar mais confortável no transporte coletivo para uma pessoa idosa ou, ainda, quando se combate para que uma árvore não seja abatida, também estarão nestas atitudes um ato cívico.
- Pois em todos estes atos da vida estar-se-á visando o interesse público – que no caso são os alunos, professores e funcionários da escola, o deficiente físico, o idoso e a preservação da natureza, não projetando qualquer vantagem para pessoa  executora desses atos.
- Que demonstração de civismo é a pessoa cantar compenetrada e com a mão sobre o peito o hino nacional, se não entendeu o alcance das palavras cantadas.
- Na época dos vinte anos da ditadura militar tentaram e fizeram “na força” os interventores no poder, infundir no brasileiro a obrigação de cultuar o civismo.  Apareceram então expressões: “Brasil – Ame-o ou deixe”.   A campanha: “Ouro para o bem do Brasil”, procurando incutir nas consciências dos brasileiros, “na marra”, um patriotismo, um amor à Pátria.  Porém, mesmo com a mão pesada da ditadura foi conseguido nada.
 Pois amor à pátria, patriotismo deve nascer e se prolongar ao longo da vida da pessoa de forma livre, consciente, sem coação ou interesse de quem o propõe.
- Há imensa confusão quando se pretende ligar a atuação de um governo de âmbito nacional, diante dos bons resultados colhidos pelo Poder Central, com a idéia de patriotismo, principalmente agora, quando o Presidente, apregoa que o país vive seus melhores anos, por isto ou por aquilo.   Isto está longe de traduzir como se fossemos mais patriotas ou de que nos inundamos de civismo, já que só uma parte da população vai aplaudir a situação anunciada, a outra não, diante da partidarização que paira nas casas legislativas, como também nas diversas correntes partidárias que forma a população, aliada ainda a livre manifestação da vontade. Pois patriotismo não pode ficar atrelado a qualquer coloração política partidária, é uma questão pessoal; ou se é patriota ou não se é.
- Entendo que seria muitíssimo ótimo para pátria, que esta questão do civismo, do patriotismo e da civilidade sofresse um grande incremento de toda nossa sociedade e, que as trombetas do bem-estar comum soassem bem altas, conclamando todo povo e, convocando governantes, os pobres e ricos, homens e mulheres de todas as faixas etárias, brasileiros ou não, mas que vivem e amam esta terra, enfim repito: todos brasileiros que aqui vivem construíssem, no mínimo, uma ação no endereço do bem estar comum. Essas ações, não necessariamente, deveriam ser grandes, porém que tivesse em mira o bem estar comum.  Por aí é que o brasileiro sentiria brotar seu patriotismo se elevando à grandeza deste país e seu civismo apareceria todo santo dia, não somente nos dias da independência ou a proclamação da república e outras datas e desfiles.

Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com

Comentários  

 
-4 #7 projeto de pesquisa 12-04-2017 05:26
Olá lá , gosto ⅾe ler a maioria dߋѕ artigos ⅾo seu site.

Estou passando apenas рara agradecer você. Sucesso
Citar
 
 
-1 #6 jose Antonio da silv 02-09-2015 17:26
parabens, estamos em 2015 e seus comentarios são OTIMOS : ;-) ;-)
Citar
 
 
-1 #5 Maisa 18-06-2015 18:50
Muito obrigado mesmo pois esse texto me ajudou muito em uma redação de escola :lol: :lol: ;-) :D
Citar
 
 
+5 #4 gustavot 27-03-2015 09:06
valeu ajudou muito no trabalho de instrução militar :D :lol: :lol: :D :lol: :D :lol: :D :lol: :D :lol: :D :lol: :D :lol:
Citar
 
 
-1 #3 Danyelle 25-02-2015 19:07
Adorei esse texto me ajudou muito em um trabalho de geografia :lol:
Citar
 
 
0 #2 # Duda ♥ 15-03-2013 15:47
Adorei o texto me ajudou uito em uma redação de português valeu :lol:
Citar
 
 
+3 #1 Thauana 31-07-2011 14:04
Valeu por postar sobre isso ....
Ajudou no meu trabalho de geografia ;-)
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar