Jornal Antena - Encantado RS

Friday, Nov 28th

Last update01:48:15 AM GMT

Você está na seção:

Jornal Antena - Encantado RS

Município cultua as tradições farroupilhas

E-mail

 

Desde a noite de segunda-feira, dia 15, Roca Sales está com programações para comemorar a V Semana Farroupilha. O evento começou com os cavalarianos do CTG Tropeiros da Amizade, juntamente com o prefeito Nélio Vuaden, acenderam a Chama Crioula, contando com a presença de autoridades, soberanas, tradicionalistas e a comunidade.
Em seu discurso, Vuaden ressaltou a importância da valorização e cultivo ao tradicionalismo. “Em sua quinta edição, a Semana Farroupilha de Roca Sales já é destaque na região. Que a comunidade possa aproveitar os festejos farrapos”, disse. Após a solenidade, as invernadas do CTG realizaram apresentações. Para encerrar, show do Grupo Parceria do Fandango. O evento ocorre até o próximo sábado, na Praça Júlio Lengler e é realizado pela Administração Municipal em parceria com o CTG Tropeiros da Amizade.

Restaurante campeiro
Além das barracas, o Acampamento Farroupilha é composto pelo Restaurante Campeiro. Entre as delícias servidas no local está churrasco, galinha com maionese, vaca atolada, bife no disco, asinha de frango com polenta, mondongo, arroz carreteiro, feijoada e galinha caipira ao molho com massa.
A programação da V Semana Farroupilha segue até domingo, com apresentações artísticas, culturais, culinária típica, fandango, missa crioula e show de encerramento com o grupo Três Xirus.

municipio cultua_2

Álbum de fotos desta edição

ALBUM: município cultua
LOADING...

Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com

É de Anta Gorda a primeira vítima da Gripe A no Estado

E-mail
“A vítima é uma mulher de Anta Gorda e há mais dois casos confirmados e 87 suspeitas em análise pela Secretaria Estadual da Saúde”.
Anta Gorda - Foi confirmada, na manhã desta quarta-feira (8), pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), a primeira morte por Gripe A no Rio Grande do Sul neste ano. Até agora, foram notificados 87 casos suspeitos da doença, com três confirmados. No ano passado, não foi confirmado nenhum caso da doença no estado.
A morte ocorreu na segunda-feira, 06, no Hospital de Caridade do Município de Três Passos.  A vítima era Teresinha Romani, de 48 anos, residente em Anta Gorda. Teresinha, que trabalhava em um hotel de Anta Gorda, apresentou os sintomas gripais no dia 29 de maio. No dia 1º de junho, foi internada no hospital de Ilópolis e no dia seguinte foi transferida para Três Passos. A escolha pelo Hospital de Três Passos se deu pelo fato de que era um dos poucos do interior do Estado que possuía vagas na sua Unidade de Tratamento Intensivo e estrutura ideal para o seu tratamento.
Conforme as informações, a mulher não havia sido vacinada contra a Gripe A, era obesa e quando foi hospitalizada apresentava dificuldade intensa de respirar. Seus familiares não souberam informar de que forma a ocorreu a contaminação pelo vírus H1N1. O governo estadual informou que o caso está sendo investigado e todas as medidas necessárias foram desenvolvidas. A secretaria afirma que, apesar da morte registrada, a gripe está sob controle no estado.
Ainda conforme a secretaria estadual, todos os municípios contam com medicamento antiviral e outros insumos necessários para o enfrentamento da circulação viral.

“A vítima é uma mulher de Anta Gorda e há mais dois casos confirmados e 87 suspeitas em análise pela Secretaria Estadual da Saúde”.

 
Anta Gorda - Foi confirmada, na manhã desta quarta-feira (8), pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), a primeira morte por Gripe A no Rio Grande do Sul neste ano. Até agora, foram notificados 87 casos suspeitos da doença, com três confirmados. No ano passado, não foi confirmado nenhum caso da doença no estado.A morte ocorreu na segunda-feira, 06, no Hospital de Caridade do Município de Três Passos.  A vítima era Teresinha Romani, de 48 anos, residente em Anta Gorda. Teresinha, que trabalhava em um hotel de Anta Gorda, apresentou os sintomas gripais no dia 29 de maio. No dia 1º de junho, foi internada no hospital de Ilópolis e no dia seguinte foi transferida para Três Passos. A escolha pelo Hospital de Três Passos se deu pelo fato de que era um dos poucos do interior do Estado que possuía vagas na sua Unidade de Tratamento Intensivo e estrutura ideal para o seu tratamento.Conforme as informações, a mulher não havia sido vacinada contra a Gripe A, era obesa e quando foi hospitalizada apresentava dificuldade intensa de respirar. Seus familiares não souberam informar de que forma a ocorreu a contaminação pelo vírus H1N1. O governo estadual informou que o caso está sendo investigado e todas as medidas necessárias foram desenvolvidas. A secretaria afirma que, apesar da morte registrada, a gripe está sob controle no estado.Ainda conforme a secretaria estadual, todos os municípios contam com medicamento antiviral e outros insumos necessários para o enfrentamento da circulação viral.

Secretária da Saúde fica abalada com a notícia

 

Mais de 6 mil doses da vacina que combate o vírus H1N1 foram aplicadas em 2010 e, até o momento, 1,5 mil doses aplicadas este ano. Todas as pessoas que se enquadram no grupo de risco definido pelo Ministério da Saúde foram imunizadas em Anta Gorda. Ao verificar este cenário de prevenção e deparar-se com a notícia da morte de uma cidadã de Anta Gorda, vítima da Gripe A, a secretária de Saúde, Vera Rebelatto, não escondeu seu estado de choque. “Fiquei muito surpresa, especialmente pelo fato de a vítima não pertencer a nenhum grupo de risco”, revelou. Ela disse ainda que ficou sabendo do estado de saúde de Teresinha por meio do hospital de Ilópolis, quando este solicitou à secretária auxílio no transporte da paciente para o hospital de Três Passos.

“A Teresinha”, disse a secretária, “trabalhava aqui no centro, perto de nós, é lamentável este fato, mas ao mesmo tempo, tem que servir de alerta a todas as pessoas, porque demonstra que todos estão suscetíveis ao vírus e é imprescindível que cada um se proteja”, orientou. Segundo a secretária, todas as metas de vacinação do município foram atingidas. “Mas isso não é o suficiente. As pessoas têm que fazer a sua parte, lavar as mãos com álcool gel periodicamente, alimentarem-se corretamente, entre outras medidas de prevenção”, finalizou.

 

Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com

Residências são danificadas por forte chuva de granizo

E-mail

Putinga – Um temporal de granizo, na noite de domingo, 30 de setembro, por volta das 21h, destelhou, segundo levantamento da Administração Municipal de Putinga, mais de 100 residências no município, fazendo com que fosse decretado estado de emergência.

Conforme o Secretário Municipal da Administração, Élson Streck, o fenômeno durou cerca de 20 minutos, a precipitação foi mais intensa na região central, “em um raio de 2km, onde o temporal passou, ele varreu o que tinha na frente”, relata Streck.
Os automóveis que no momento se encontravam estacionados nas ruas também foram danificados. Após o gelo derreter o estrago continuou, estabelecimentos comerciais da área central foram inundados. O telhado do parque de máquinas, composto por uma estrutura de metal, não suportou o peso das pedras de gelo e desabou.
O granizo também causou danos em galpões no interior do município, de acordo com o Secretario da Agricultura de Putinga, Renato Froza, foram cerca de 10 aviários e 6 chiqueiros atingidos, além de algumas residências.
Perdas significativas nas lavouras também serão sentidas nos próximos meses, a safra de algumas culturas está comprometida, “cerca de 40% do interior foi atingido”, lamenta Froza. O prejuízo total estimado deverá ultrapassar a casa de R$ 1 milhão.
A chuva voltou no amanhecer da segunda-feira, a comunidade se solidarizou e muitos ajudaram a cobrir as residências atingidas. Por volta das 9h da segunda-feira, já não havia mais estoque de lonas no comércio do município. Na área urbana mais de 20 famílias ficaram desabrigadas.
Segundo Eliane Mazocco, Secretária de Assistência Social, foram registrados cerca de 350 cadastros de residências, empresas e instalações atingidas pelo fenômeno. As aulas na Creche Municipal e na Escola Estadual de Ensino Médio Padre Domênico Carlino foram suspensas até que os reparos sejam realizados.

residencias sao_danificadas_1

residencias sao_danificadas_3

residencias sao_danificadas_2

 

Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com

População cobra asfalto

E-mail

 

Cansados de tantas promessas, de falsas expectativas, a comunidade de Capitão, juntamente com lideranças políticas locais e dos municípios vizinhos, encabeçados pela Câmara de Vereadores, através da presidenta Margarida Frohlich e demais vereadores, realizaram uma audiência pública na sede da casa legislativa, no dia 30 de setembro, com o intuito de mais uma vez iniciar uma mobilização para que seja iniciada e concluída as obras de asfalto da VRS-482, que liga Capitão a Arroio do Meio, num trecho de 16,5km.
Presentes à audiência, além da comunidade interessada, os prefeitos de Capitão, César Beneduzi, de Nova Bréscia, Gilnei Agostini; de Coqueiro Baixo, Veríssimo Caumo que também está no mesmo impasse com a sua obra e o prefeito de Arroio do Meio, Sidinei Eckerdt. Também presente o presidente da Comissão dos Municípios Sem Asfalto, deputado Gilmar Sossela, vereadores de Capitão, Nova Bréscia, Coqueiro Baixo, Arroio do Meio, Lajeado, Fazenda Vilanova e representando todos os demais vereadores do Vale, o presidente da AVAT, Leo Motta.
Iniciando os debates a anfitriã, Margarida Frohlich colocou que esta audiência pública não pode virar discurso de palanque, pois os munícipes estão cansados de esperar por esta obra, cuja novela se arrasta por mais de 15 anos, entre DAER, a empreiteira Better e o Estado. “Queremos uma solução o quanto antes”, diz Margarida.
Presente estava também, o secretário do Planejamento do Estado, Maurício Motta, que afirmou aos presentes que há recursos para estas obras, que o problema para resolver é sério, mas que ainda no governo Tarso será iniciada a obra.
O deputado Sossela, presidente da Sub-comissão sem asfalto, explanou a situação da obra, ouviu os presentes e concluiu que será formada uma comissão que irá conversar com o governador Tarso Genro, entre os dias 24 e 25, quando ele estará em Lajeado e Arroio do Meio.

populacao cobra_asfalto_1

populacao cobra_asfalto_2

populacao cobra_asfalto_11

 

O que disseram as lideranças:
“Tenho vergonha de vir e falar, pois todos os governos vêm e fazem um discurso bonito e nada. Nós prefeitos já perdemos a conta de quantas vezes já fomos a Porto Alegre para debater este assunto, onde criou-se várias expectativas, fazendo as pessoas de bobas. Criamos inclusive outro projeto para outra rota como alternativa, que está protocolado junto ao Daer, desde 2010, mas nada, é só discurso, enrolação e o povo já está cansado, diz César”. Por fim cumprimentou os vereadores pela iniciativa.
César Beneduzi – prefeito de Capitão

“Sabemos da dívida impagável do governo do Estado. Há anos a resposta é sempre a mesma, vamos fazer, e vem de toda a cúpula governamental. Com relação ao nosso asfalto de Coqueiro Baixo, a obra já foi licitada a exemplo de Capitão desde 1998, faltando apenas a ordem de serviço, pois a licença prévia e a ordem de instalação já foram aprovadas. “Mas o entrave é a burocracia. Quase ofereci a minha assessoria jurídica para resolver o assunto, pois para isso é preciso competência.
Mas mesmo assim acredito neste governo, pois se ele diz que tem recursos destinados ele irá fazer, pois não acredito que ele irá faltar com a verdade com os prefeitos. Acho que isso irá acontecer só em 2014”.
Prefeito Veríssimo Caumo de Coqueiro Baixo

“Estamos só na esperança, precisamos fazer com que rescindam o contrato e façam uma nova licitação, esta seria uma das soluções”.
Sidinei Eckerdt, prefeito de Arroio do Meio

“Se este asfalto não acontecer nos próximos meses, eles ficarão mais dois ou três anos sem asfalto. Vamos agilizar e trabalhar com urgência, Nova Bréscia esta nesta luta.
Gilnei Agostini – prefeito de Nova Bréscia

“Tenho 64 anos, e quando tinha cinco anos estaquiaram o acesso asfáltico. Estamos cansados, chateados e tristes. Não queremos ver mais uma geração sofrer vendo seu dinheiro ir embora. É incalculável o número de riqueza que passa por estas estradas.”
Genésio Rochembach, presidente da Comissão Pró-Asfalto.

“Somos parceiros e sabedores de que asfalto é desenvolvimento, estes acessos estão travando o crescimento destas comunidades”.
Leo Mota – presidente da AVAT

“Na iniciativa privada as coisas andam diferente, elas acontecem. Minha sugestão é de que os municípios envolvidos contratem uma assessoria jurídica para entrar dentro deste processo e resolvê-lo, já que o estado não tem competência.”
Joner Kerbs, empreendedor

Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com

Encantado 99 anos - As dez empresas homenageadas

E-mail

 

Na noite de segunda-feira, 31, a administração municipal de Encantado, através do Departamento de Cultura, homenageou dez empresas instaladas no município há mais de 60 anos.
O evento alusivo ao aniversário dos 99 anos de Encantado foi realizado no auditório Brasil do Centro Administrativo e contou com a apresentação do coral municipal e uma exposição fotográfica relembrando a história de cada empresa. Diretores, familiares e funcionários das empresas homenageadas estiveram presentes.
Confira alguns históricos e o depoimento dos empresários homenageados com relação à permanência em Encantado:
• Mariéle Gomes Gross

as dez_empresas_homenageadas

 

Giordani & Cia – 85 anos

giordani
Após atuar na Linha São José na fabricação de alambiques, destilarias, máquinas de plantar, pulverizadores e muitos outros artigos, a família Giordani, resolveu, a partir de 15 de maio de 1929, estabelecer-se na Rua Júlio de Castilhos, na cidade de Encantado, com a denominação social de Maximino Giordani & Filho, sendo este, Carlos Ângelo Giordani, que mais tarde viria a emprestar seu nome à organização comercial com a Oficina Mecânica Líder, posteriormente nas lojas de eletrodomésticos e finalmente na de ferragens e material de construção. Mais tarde, a empresa foi se transformando e passou a denominar-se Carlos Giordani & Cia Ltda.e finalmente passou a denominar-se Giordani & Cia Ltda.
Até 1954 a Giordani operava na velha casa de madeira, onde iniciou a sua história. Com a expansão nas décadas de 50 e 60, a empresa abriu filiais na própria Encantado e em Anta Gorda, mantidas até 1988. A partir de 1994, fixou-se na comercialização de ferragens e acessórios.
“Investir em Encantado foi uma decisão deixada por meu avô, Carlos Ângelo Giordani. Mesmo estudando fora por um tempo, quando voltei assumi o negócio, pois já estava acostumado e gostava do comércio. Entendo que nos mantivemos por tantos anos neste setor, graças ao esforço de toda a família e colaboradores, mas principalmente, em função do maior ensinamento deixado por meu pai: a honestidade. Esta homenagem é um reconhecimento do trabalho que se fez até hoje, e isso nos deixa muito felizes”.
Airto Giordani


 

Fontana - 80 anos

fontana

 

“A Empresa surgiu em 1934, fundada por Pedro Fontana, firma individual, acreditando no trabalho e empenhando-se a conquistar um mercado que, na época, era muito restrito e adverso, com dificuldades de locomoção e pequeno capital disponível. A fábrica de sabão era pequena e operava pelo método artesanal.
A partir do ano de 1958, Pedro Fontana entregou a administração da empresa aos filhos Cezário e Dinarte Fontana, transformando a empresa em uma sociedade solidária, sob a razão social de “Fontana & Cia Ltda”.
O dinamismo e o tino comercial contribuíram, significativamente, para que houvesse um aumento de procura e produção com os negócios ganhando um novo alento, passando, então, a se denominar Fontana S.A. a partir de maio de 1979.
Com o passar dos anos, a fábrica foi modernizada, ampliada e reestruturada. O Parque Industrial foi equipado com os maquinários mais avançados do ramo, consolidando, assim, sua posição no mercado nacional.
Com isso, minha geração simplesmente deu continuidade a um negócio iniciado pelo nosso Avô, Pedro Fontana, e tanto seus filhos como os netos sempre investiram no negócio. Hoje já temos uma planta de oleoquímicos no município de Ibiporã-PR e um Centro de Distribuição em Salvador-BA, e devido às dificuldades logísticas de nosso país, já teríamos que ter uma planta de produtos de higiene e limpeza em outro Estado da Federação para atender melhor aos clientes”.
Ricardo Fontana


 

Laboratório Hugo Peretti – 81 anos

laboratorio peretti

“O Studio de Hugo Peretti nasceu em 1933 quando o seu pai Heitor Peretti trouxe a novidade da época a caixa Kodak. Hugo acabara de voltar de seus estudos e se encantou com a profissão, aí montaram uma sessão de fotografias dentro da loja (Casa Peretti ). Desde então, começou a fotografar no Studio e pela região , recebendo várias medalhas em concursos fotográficos .
Em 1995 o Studio virou Laboratório Fotográfico através da aquisição de equipamentos para revelações a cores da Fujifilm . O que nos manteve até hoje foi a tradição, pois a família foi uma das primeiras a vir para Encantado , meu tataravô Rafaele Peretti, chegou no Brasil em 1876 vindo a morar em Encantado em 1895 , procuramos manter o pionerismo na fotografia na cidade e esperamos continuar por muitos anos” .
Marcelo Peretti


 

Casa Bertozzi - 75 anos

casa bertozzi

A Casa Bertozzi, fundada por Reinoldo Bertozzi, iniciou suas atividades no ano de 1939, depois de uma sociedade inicial com Constantino Borghetti.
Sob o comando do sapateiro e comerciante Reinoldo Bertozzi, a Casa Bertozzi iniciou em um prédio alugado, na Rua Júlio de Castilhos, nº 1332, ao lado da então Agência Ford de Guido Cé. O então sapateiro e seleiro, neto de imigrantes italianos, dava início as atividades da casa comercial, que num primeiro momento, se dedicava unicamente ao conserto e comércio de calçados.
Em 1950, adquiriu o local. Anos depois, uma nova loja foi se estabelecer na Rua Júlio de Castilhos, 1185.
Com a tradição de 75 anos no mercado da moda, passou por um processo de informatização e expansão. A família Bertozzi administra, atualmente, quatro lojas: em Encantado, Lajeado e Santa Cruz do Sul, numa tradição que vem de pai para filhos.
“Investimos em Encantado porque aqui começou nossa história e aqui temos uma grande clientela que procuramos satisfazer da melhor maneira, sempre com qualidade e o melhor preço. Esta homenagem é um reconhecimento a todas as empresas que fazem parte da memória de Encantado. Penso que a iniciativa do Airto Gomes juntamente com a prefeitura resgata para toda a comunidade a importância de preservar nossa historia”.
Edson Bertozzi


 

Associação Comercial e Industrial - ACI-E - 75 anos

associacao comercial_e_industrial

 

A comemoração oficial de fundação da Associação Comercial de Encantado é o dia 02 de setembro de 1939, quando liderados pelo comerciante David Pio De Nes, presidiu a 1ª reunião com os comerciantes locais, no porão de sua própria casa, marcando o início histórico do segmento contábil e de serviços. Uniram-se para tratar assuntos de interesse geral, não somente a eles ligados ou de suas empresas, mas da própria comunidade, como ficou comprovado através dos tempos, auxiliando no desenvolvimento do município e região.
Em breve, deverá se transferir para o novo Centro Empresarial que está sendo construído na área central da cidade.
Entre os principais eventos promovidos pela entidade estão a Suinofest, Festival do Sorvete, Encantado em Ação e dezenas de cursos profissionalizantes e palestras empresariais.


 

Pretto Veículos - 69 anos

pretto veiculos

“Nossa empresa está instalada no município há 69 anos, quando meu avô, João Pretto iniciou seu trabalho com a venda de veículos. Ele sempre trabalhou com comércio, vendia alimentos e mais tarde, em 1937, abriu uma madeireira e uma marcenaria em Encantado. Atualmente, eu e meu irmão Rogério Pretto, damos sequência ao negócio da família. Acredito que a boa relação que temos, sem um querer ser melhor que outro, foi fundamental para o sucesso da nossa parceria. Hoje temos filiais em Guaporé, Nova Prata, Soledade e Veranópolis.
Arlindo Pretto


Cosuel - 67 anos

Em 15 de junho de 1947, 386 pequenos agricultores congregaram esforços e, sob a liderança de João Batista Marchese, fundaram a Cooperativa dos Suinocultores de Encantado Ltda., a COSUEL. Superando dificuldades, buscou a modernização para assegurar a continuidade na cadeia agroalimentar de suínos e leite. Em 1990, a empresa passou por um processo de reengenharia, que consolidou o modelo de gestão. Possui capacidade de abate de 2,8 mil animais/dia e exporta cortes especiais para 18 países.

A busca da qualidade possibilitou a expansão da Dália Alimentos também em outros continentes.
No segmento do leite, 100% da produção dos associados é resfriada nas próprias propriedades. Depois de processado, o produto chega ao consumidor na forma de longa vida (integral, desnatado e semidesnatado), leite em pó e creme de leite Dália. As duas fábricas em Arroio do Meio têm capacidade para processamento de 930 mil litros diários.
A Cosuel agrega cerca de 4 mil famílias associadas e mais de 2 mil funcionários.


 

Moinho Sangalli - 69 anos

moinho sangalli

Em plena Segunda Guerra Mundial, nos anos de 1941 e 1942, reuniram-se na Linha Jacaré, no município, quatro amigos: Guerino Sangalli, Angelo Francisco Busa, Augusto Giacomolli e Ercole Mottin. Todos com um objetivo em comum: instalar uma indústria moageira, aproveitando o desnível do Arroio Jacaré, ali, bem próximo.
A primeira grande resolução foi construir, em 1944, uma barragem para testar a força do Arroio, que aliás, não deu certo. Alguns anos depois, com a insistência de Angelo Francisco Busa, retomado o empreendimento junto ao grupo de amigos, agora com a participação de Balduíno Campo - considerado um especialista em construção de barragens, e a inclusão no grupo, de João Antônio Sangalli. O sonho se realizou.
Em tempo recorde foi construída uma nova barragem, na base da pá e picareta, através de um canal com a extensão além dos mil metros de comprimento.
Posteriormente a isso, foi dado início a construção do prédio que abrigaria a tão sonhada indústria. Aos poucos, foram adquiridos os equipamentos para a moagem e industrialização do trigo.
A empresa familiar atingia seus objetivos, orgulho de seus idealizadores, sendo uma potencialidade.


 

Rádio Encantado - 63 anos

radio encantado

Com o nome de Rádio Encantado, iniciam-se as transmissões locais em 12 de dezembro de 1951. A empresa inicialmente fazia parte integrante do Grupo de Rádios denominado de Rede de Emissoras Reunidas, de propriedade de Arnaldo Ballvê e seu filho Federico Arnaldo Balvê, com mais de 20 estações espalhadas pelo interior do Estado. Esta administração permaneceu coordenando a rede até meados de 1980, sendo adquirida pela Rede Tchê, vinculada ao empresário e político Nelson Proença.
Em 1º de abril de 2001, a Rádio Encantado torna-se genuinamente encantadense, pertencendo a LB Sistema de Comunicação do Vale Ltda., tendo como dirigentes Antônio Alberto Lucca e sua esposa Maria Heloisa.
Por 40 anos, a Rádio Encantado foi a única emissora da região alta do Vale do Taquari, até hoje se destacando em noticiários, programas musicais, prestação de serviço e na interação com o ouvinte. Dezenas de encantadenses, atualmente em diferentes profissões, exerceram atividades na Rádio Encantado.


 

Casa Jamile - 69 anos

casa jamile

“Como a maioria das lojas mais antigas do município, a Casa Jamile também passou de geração em geração. Ela foi criada pelo meu sogro, Abdalla Kury, que iniciou com a venda de secos e molhados. Sou natural de Caruaru, no Pernambuco, e na época era vendedor de tecidos aqui na região. Conheci minha esposa, Jamile, e juntos demos sequência ao negócio. Nunca pensamos em sair daqui, pois simpatizei muito com Encantado e sempre tivemos muito gosto pelo comércio. Isso fez com que a loja se mantivesse por todo esse tempo. Vejo esse reconhecimento com bons olhos e ficamos felizes por essa homenagem”.
Antônio Arcanjo de Paula

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Joomla Templates and Joomla Extensions by JoomlaVision.Com

Página 11 de 150